NOTÍCIAS

Notícias
Veja também: SSA NA MÍDIA

Acompanhe as principais notícias do setor de seguro,
resseguro, arbitragem e mais.

< voltar

14.09.2021

Desafios e oportunidades do open insurance para o mercado de seguros

Estes foram alguns dos pontos discutidos entre MAG Seguros, SulAmérica e Sensedia durante APIX, que também trouxe à tona o debate sobre o futuro do mercado de seguros com o open insurance

Os desafios e oportunidades que os negócios abertos trazem para as seguradoras foram pontos discutidos durante o APIX, principal evento de APIs das Américas que aconteceu entre os dias 1 e 3 de setembro. Na visão de Marcílio Oliveira, Chief of Growth da Sensedia, o open everything é um caminho sem volta para diversos mercados, e para o de seguros não é diferente. Segundo ele, a regulação do open insurance acelera esse movimento, mas não é o único motivador. O que está por trás de tudo é a possibilidade de promover a criação de um ecossistema de inovação aberta para melhorar a experiência dos usuários com os serviços de seguros. O novo conceito vai trazer mais transparência na relação entre cliente e seguradora, além de aumentar a concorrência do mercado. 

Durante o painel intitulado “O cenário de seguros e o futuro com o open insurance”, Luiz Queiroz, Head of Enteprise Architecture da MAG Seguros, validou a afirmação de Oliveira. Segundo ele, a MAG Seguros, que é uma empresa S3, vai aderir ao open insurance e quer ir além. “Por sermos um grupo que atua em outras frentes, como a financeira, por exemplo, temos a oportunidade de oferecer jornadas diferentes, cruzando o open banking com o open insurance e trazendo soluções mais personalizadas para os nossos clientes. Jornadas misturadas são muito promissoras e para isso estamos colocando os clientes no centro de tudo”. 

“As seguradoras não vão mais ter a garantia da sua carteira de milhões de beneficiários. É preciso se reinventar”, complementou Cristiano Bezerra, Gerente de Arquitetura Corporativa e Automação do Desenvolvimento da SulAmérica. A empresa é a maior seguradora independente do Brasil, com mais de 7 milhões de usuários, que se posiciona como uma companhia que quer entregar saúde integral para os seus clientes e vem trabalhando, com a ajuda da Sensedia, em sua estratégia de inovação aberta e transformação digital com esse objetivo. 

Jornadas misturadas são a grande oportunidade

O cruzamento de jornadas no ambiente digital é uma das principais oportunidades do open insurance, que vão muito além da questão pura e simples do compartilhamento de dados. Com um ecossistema de parceiros integrados, o real valor para o negócio de seguros vai acontecer quando uma pessoa puder receber uma oferta de seguros no momento que ela compra um eletrodoméstico num grande varejista, por exemplo. “Estou curioso em relação à quantidade de ecossistemas que vão surgir em torno disso”, disse Queiroz, da MAG Seguros.

“O cliente vai chegar num ponto de compreender que se ele quer algo mais exclusivo, ele vai precisar compartilhar o dado dele. Só que em paralelo ele também vai passar a exigir um maior controle disso, mais clareza e transparência. E ele vai querer acompanhar isso na palma da mão, no celular dele. E isso abre um novo mercado com novos personagens, como agregadores de dados, que podem ou não trabalhar junto com seguradoras provendo novas soluções”, reforçou Bezerra. 

O principal desafio agora é a digitalização de ponta a ponta e as APIs têm papel fundamental dentro da regulamentação para o open insurance, tanto nas questões de segurança, escalabilidade, formato de dados e experiência, e segundo Bezerra é “condição sine qua non que todos esses atores que vão participar do ecossistema de seguros”. 

De olho no pioneirismo brasileiro, outros países começam a se movimentar

A inovação aberta para as seguradoras já é uma realidade e o Brasil é o pioneiro no mundo na regulamentação do open insurance, que acontecerá em três fases, sendo que a primeira etapa está prevista para acontecer em dezembro deste ano, e a segunda, e terceira etapas no decorrer de 2022. 

Mas empresas de outros países já estão olhando para essa oportunidade que o modelo de negócios abertos proporciona. É o caso da Nobloq, braço de inovação do Grupo Combiano Sura, principal player do mercado de seguros da América Latina (com exceção do Brasil), que vem se estruturando já há um tempo para surfar na onda do open insurance, e que durante a palestra do seu CEO, Federico Benitez, no APIX, contou sobre os desafios e aprendizados do grupo até o momento.

Fonte:

https://www.revistaapolice.com.br/2021/09/desafios-e-oportunidades-do-open-insurance-para-o-mercado-de-seguros/

RECONHECIMENTO

Pelo quarto ano, A Schalch Sociedade de Advogados integra o seleto grupo de escritórios brasileiros na área de seguros e é recomendado pelo The Legal 500 Latin America 2021.

Leading Firm

O escritório é destaque na edição de 2021 do Chambers&Partners. O forte foco nos setores de seguro e resseguro, a expertise e o profundo envolvimento nos casos foram alguns dos destaques no reconhecimento do trabalho pela publicação.

Chambers Latin America

 

SSA é recomendada novamente pelo The Legal 500 Latin America 2019 na área de seguros.

Chambers Latin America

Schalch foi recomendada no Ranked Firm 2021 dos Melhores Escritórios de Advocacia em Seguros e Resseguros do Brasil, realizado pelo importante Editorial Francês Leaders League.

Chambers Latin America

 

Pelo segundo ano, SSA é recomendada pelo The Legal 500 Latin America 2017 na área de seguros.

Leaders League

 

SSA é recomendada pelo The Legal 500 Latin America 2016 na área de seguros.

Leaders League

Contato

São Paulo SP

55 (11) 3889 8996
55 (11) 3059 0060
55 (11) 4637 2281
55 (11) 4637 2300
55 (11) 4637 2301
 

Av. Brig. Faria Lima, 4509, 3º andar
ssa@ssaadv.com.br

logotipo da Schalch

© 2015 – Schalch Sociedade de Advogados. Todos os direitos reservados.